Artes, negócios, diversão e comportamento.

Criando 2015 ou fazendo acontecer!

Mauro, coach da Teatrês fala sobre seu projeto musical “Vitória” e como pretende alcançar resultados em 2015.

Caros e caras, a arte do coaching executivo particular e de equipes (a que eu e Alzira nos dedicamos na Teatrês) além de aprimorar comunicação para falar em público e comunicação comportamental, envolve também conversações relevantes para definição e realização de objetivos. Ou resumindo numa única frase: “Pra quem não sabe onde quer chegar, qualquer caminho serve” (o que também é um estilo de vida, respeitando-se a liberdade pessoal). Porém, pensando-se objetivamente em resultados, um dos objetivos definidos por nossa equipe em relação à empresa Teatrês em 2013 foi produzir um cd com minhas canções autorais. Missão dada, missão cumprida. Com os resultados positivos veio o convite do patrocinador para produzir o dvd em 2014 e assim foi: missão dada, missão cumprida.

Em 2015 com cd e dvd finalizados qual o próximo objetivo? Lançar e promover esse projeto musical e encontrar espaços para fazer shows. E como se chama essa ação? Venda: ação promocional e ação comercial. Meu projeto é produto artístico e para levar entretenimento a um público que ainda não me conhece é importante apresentar-me em espaços culturais para que mais pessoas vejam, ouçam e gostem, ou não. Este é o jogo: apresentar-me em shows para vender cds e dvds e continuar fazendo música com resultado financeiro satisfatório que mantenha o empreendimento em crescimento. E para vender shows vem a pergunta que não quer calar: com que ações empreendedoras devo comprometer-me para construir essa realização? Pronto, abriu-se o portal das possibilidades.

Agora é fácil, rs, basta imaginar cenários futuros positivos, conhecer o mercado musical, ficar atento à histórias de sucesso e fracasso de outros artistas, refletir sobre minhas próprias experiências passadas, desenvolver competências que não tenho (mídia digital), escolher e definir ações que possam trazer resultados, ser criativo para desobedecer crenças negativas, ter ânimo para superar dificuldades, estar preparado para os “nãos” e “sins” que virão, definir prazos e agir comprometido com meu objetivo, objetivo que deverá fazer sentido de três maneiras: 1) Sentido de direção, onde estou e onde quero chegar – pensar grande faz bem e não mata ninguém). 2) Sentido de sentir ou, que o meu desejo de realização esteja conectado com meus melhores sentimentos, pois esse sentir vai movimentar minhas ações. 3) E sentido em: significar algo que valha a pena acreditar e dedicar-me a fazer todo dia do meu melhor.

FECHANDO: Não é certo que tudo isso possa trazer pouco resultado, médio resultado ou até enormes resultados. Tudo pode acontecer. Mas duas coisas são certas, uma: se eu nada fizer, nada vai acontecer, e duas: comprometer-me com meus objetivos me fará aprimorar competências, me fará desenvolver capacidades, aprender novos conhecimentos e habilidades e irá possibilitar conhecer e comunicar-me com novas pessoas, ampliando minha rede social. Ou seja, o compromisso com meu movimento já é uma realização, já é vitória imediata!

Sair da zona de conforto, definir objetivos e comprometer-se de corpo e coração. Isso movimenta nosso ânimo pessoal e social e ainda evita estresses e depressões desnecessárias. Feliz 2015! Ação, faça acontecer! 

Clique aqui e veja o vídeo da canção “Revolução de ser feliz”,

de Mauai, patrocínio da Sociedade da Cerveja e da Teatrês.

Compartilhar

Deixe o seu comentário