Artes, negócios, diversão e comportamento.

Descubra-se um ser capaz!

O que acontece em nosso íntimo quando aparece a oportunidade de falar em público? Por Alzira Andrade

Quantas histórias obscuras escondem-se por trás de um sorriso amarelo, uma expressão de repulsa ou um olhar de surpresa frente a possibilidade ou a oportunidade de expor-se publicamente? Sim, é uma oportunidade. Oportunidade de superação, de ampliar suas potencialidades, de ser mais respeitado.

Frente a constatação dessa intimação, pois sei que é assim que muitos recebem o convite e diante da oportunidade, vem a perplexidade:

- Eu terei que fazer uma palestra no auditório para todo mundo da empresa!?
– Exatamente, você tem 15 dias para se preparar ou 10, ou uma semana ou menos.

Uma batalha interna surge imediatamente. O lado Negativo (N) versus o lado Positivo (P):

N – Sou tímido. Chego a ficar gago de tanto medo. Só em pensar que todo mundo estará me olhando já começo a suar frio. Não, não quero, eu odeio subir no palco, eu sou dos bastidores, preparo tudo para outros brilharem.
P – Mas sou eu quem mais entende do assunto.
N – Todos os créditos vão para quem aparece.
P – Conseguir me expor significa mostrar para todos o quanto sou capaz.
N – Mas eu quero mais é desparecer. Não gosto nem de pensar em todo mundo me olhando.
P – Se bem que eu admiro muito quem encara com naturalidade uma plateia.
N – Encarrar com naturalidade? Desde de criança sempre ouvi que sou péssimo nas provas orais… já sofri muito bullying porque fico vermelho feito um pimentão, ou tenho brancos horríveis…

e assim vai uma história catastrófica e castradora depois da outra, ano a ano você fugindo de expor-se e convencendo-se vez a vez que não é capaz. Sentir, pensar e verbalizar que não é capaz vai com muita probabilidade levá-lo ao fracasso. Sentir que não é capaz já tornou-se uma marca sedimentada no seu coração, por tantos anos de experiências negativas e fugas, que parece até que é um sentimento imutável.

Pensar que não é capaz, está mais sob o seu domínio, porque as circunstâncias são outras. Você já é adulto, aquela criança insegura ficou no passado faz tempo. E quem entra em cena agora é esse adulto competente e que precisa e quer mostrar a que veio. E se a oportunidade está aparecendo pra você é porque você é capaz. Ou você acredita que quem lhe convidou é irresponsável?

Verbalizar que não é capaz, é um vício, é cômodo. Porque verbalizar que é capaz dá trabalho. Tem que arregaçar as mangas e estudar, praticar, procurar ajuda pra enfrentar o medo. Agir no presente construindo uma nova história de sucesso. Verbalizar que é capaz, faz Pensar que é capaz transformando o Sentir que leva ao Agir.

Inscreva-se: nova turma Falar em Público – 1 e 2 de novembro

Ligue e saiba mais: 11 9 9617 3637 – 11 5631 6621

 

Compartilhar

Deixe o seu comentário