Artes, negócios, diversão e comportamento.

Liberdade de agressão x liberdade de expressão!

Uma visão do humor politicamente correto e/ou incorreto(?), do que deve passar pelo in-metro e do humor Vade retro.
By Mauro Henrique Toledo

Pelo facebook fui compartilhado com um link do programa “Comédia MTV” no qual artistas-cômicos apresentam o quadro humorístico “A casa dos autistas”. Simples a ideia: os artistas-cômicos imitavam o comportamento de pessoas autistas vivendo juntos, com o objetivo de fazer humor e extrair risos dos telespectadores. Risos, não sei, mas acabaram extraindo protestos de entidades ligadas aos familiares e portadores de autismo. Soube que a MTV lançou nota oficial sobre a polêmica, afirmando tratar-se de ‘Liberdade de Expressão” e dizendo que: se autismo é coisa séria, o humor também é.

Humor não é coisa séria, mas pode virar coisa seríssima. Que tipo de riso estimulamos ao nosso redor? Para cumprir sua função saudável, o riso precisa ter a permissão do outro. Quando não tem, o humor possui seu lado às vezes terrível, sádico. Temos tanta necessidade de ligação emocional que causamos dor à nós mesmos e aos outros para sermos cúmplices no riso. Ridicularizar, “gozar da cara” de alguém é uma qualidade deste tipo de riso. É fazer graça “às custas” de outra pessoa ou de um grupo étnico, atribuindo-lhes qualidades “anormais” para rir destas supostas anormalidades. Esse humor é tirano, pérfido, desumano. Esse tipo de riso não se expressa com liberdade de expressão, porque não tem a permissão do outro para fazê-lo. Sem permissão e sem compaixão, desumaniza a dor e o sofrimento alheio, estando mais para “liberdade de agressão”.

Com os temas bullying e homofobia rondando tragicamente o noticiário, pergunto mais uma vez: que tipo de humor é este que ri às expensas da dor alheia e que não poupa ninguém, de cadeirantes, cegos, minorias, etc? Esse humor agressivo é o mesmo que encontramos nas escolas, quando jovens “diferentes” e “anormais” para os padrões considerados “perfeitos” e “normais” da sociedade são ridicularizados por outros jovens. A MTV defendeu seu programa como liberdade de expressão, mas neste caso, deveria orientar seus humoristas para não apelarem para esse humor sádico, que em vez de promover a graça, promove a intolerância e a desumanização. Humor sempre, defendo o humor, não com unhas e dentes (rs), mas com inteligência e alegria. Violência, intolerância e agressão travestidas de “liberdade de expressão”, não dá. Deleta, urge!

Fotos

Compartilhar

Deixe o seu comentário