Artes, negócios, diversão e comportamento.

O corpo físico envelhece, o corpo emocional não

Como alcançar a eterna juventude de nossas emoções. (Por Alzira Andrade, Mauro Henrique Toledo)

Nesses dias que estamos abordando o tema Corpo e sua importância em nossa comunicação pessoal e interpessoal, propomos ampliar uma reflexão do escritor Deepack Chopra no livro “O Efeito Sombra”, recém lançado pela editora Lua de Papel. Entre outras preciosas análises, Deepak nos presenteia com um texto sobre a reconstrução do corpo emocional.

Se perguntarem a você como é seu corpo físico desejável, sua resposta será bem próxima da maioria das pessoas: bem condicionado, saudável, aspecto jovial, viçoso, interessante. Mas se essa mesma pergunta for feita em relação às nossas emoções, ao nosso “corpo emocional”, não temos uma resposta imediata.

“Sempre que uma emoção negativa emergir, você pode substituí-la por algo novo. O corpo emocional, assim como o corpo físico, tem de ser propriamente nutrido. Ele pode ficar cansado e flácido ao ter as mesmas reações, repetidamente. Ele se torna enfermo quando exposto a toxinas e influências insalubres.”

Ao sentirmos uma emoção negativa, nosso corpo emocional está expressando desconforto, fadiga ou dor. Prestar atenção a esses sintomas, da mesma maneira que fazemos com um desconforto físico ou uma dor é uma forma de cuidado com o corpo emocional.

“O corpo emocional é imune ao envelhecimento. Não há motivo para que as emoções envelheçam, porque a fonte de frescor e renovação está sempre à mão. Nosso corpo emocional deve permanecer vigoroso, alerta, flexível e agradável às experiências”.

Podemos nos aproximar das melhores, mais sadias, úteis e preciosas emoções permitindo que nosso corpo físico se expresse criativamente. O corpo é nossa mente encarnada. Quando nosso corpo se expressa, a mente se desestressa. Corpo livre é respiração, disposição e alegria. É fluência de movimentos, desbloqueio e encontro com a nossa espontaneidade. Cuidemos de nos libertar de nossos bloqueios, libertando nosso corpo. A mente criativa e saudável agradece.

Fotos

Compartilhar

Deixe o seu comentário